Refeições saudáveis, envelhecimento saudável

Estudos sobre a alimentação e longevidade

Estudos realizados com certos grupos populacionais demonstram que hábitos alimentares saudáveis resultam em melhor qualidade de vida e longevidade.

Entre os japoneses que tem a maior expectativa de vida do mundo, observa-se  hábitos alimentares incluindo grãos, especialmente a soja, verduras, legumes e peixe. Alimentam-se de pouca carne, e não incluem nos hábitos alimentares grande quantidade de  derivados do leite.
Estudos realizados com os mórmons adventistas do sétimo dia, adeptos da alimentação vegetariana e de um estilo de vida especial, demonstram um aumento de expectativa de vida.
As bases de uma alimentação adequada são sempre as mesmas, porem cada fase da vida necessita atenção especial com relação aos nutrientes.
Na terceira idade, ocorrem diversas alterações no organismo e mudanças no estilo de vida.
A alimentação deve acompanhar estas mudanças. É necessário nesta fase atenção especial á nutrição.
É importante destacar que as necessidades nutricionais são individuais, cada indivíduo possui um metabolismo próprio e a capacidade que o organismo tem de produzir e utilizar substâncias orgânicas diminui no decorrer da idade. Diminuem as necessidades energéticas porém há o aumento na demanda de alguns nutrientes.

Alimentação vegetariana e a longevidade

Especialmente para os que optam pela dieta vegetariana, devem ficar atentos á presença de alguns nutrientes como:

? Cálcio, relacionado á prevenção da osteoporose e mantém a qualidade dos ossos e dentes.
? Vitamina B12 atua na produção de glóbulos vermelhos e mantém a saúde dos nervos
? Vitamina D, necessária para absorção do cálcio pelo organismo.
? Potássio principalmente na presença de pressão alta ou quando estiver tomando diurético (o que não é aconselhável sem consulta médica)
? Ácido fólico e vitamina B que o organismo utiliza para produzir o DNA e os glóbulos vermelhos e também auxiliam a diminuição de homocisteína do sangue, um composto sanguíneo que tem sido associado ao aumento de risco de doenças cardíacas.
? Fibras que previnem a prisão de ventre..
? Ferro auxilia na formação da hemoglobina e mioglobina. Sua carência pode causar anemia.
? Selênio participa no metabolismo das gorduras e vitaminas. Sua carência pode provocar doenças cardiovasculares e alterações no crescimento.
? Zinco regula o sistema enzimático e formação de proteínas, auxilia a compensar o processo de enfraquecimento da imunidade que ocorre durante o processo do envelhecimento.
? Proteínas que são necessárias para a construção e manutenção de inúmeros tecidos corporais como pele, músculos, ossos e outros, participam na formação de enzimas e dos anticorpos que nos protegem de diversas doenças.
? Omega 3 auxiliam na prevenção de doenças cardíacas.
? Deve-se  principalmente no equilíbrio da composição da alimentação através da pirâmide de alimentos.

A alimentação na terceira Idade

O apetite, o paladar, o olfato diminuem com a idade tornando a comida menos apetitosa e resultando na mudança das preferências alimentares.

Alguns itens que interferem na qualidade de vida dos idosos:

o Problemas que podem acontecer nesta fase aos idosos que vivem com a família, é a diversidade das preferências alimentares com relação aos outros integrantes do núcleo fami liar. Enquanto o jovem prefere alimentos como lanches e batatas fritas o idoso muitas vezes sente-se satisfeito com uma refeição contendo legumes, verduras, sopas, etc. Esta divergência de gostos pessoais devido ao paladar e ás necessidades individuais podem gerar atritos familiares.

Todos devem ser respeitados em suas opções e a família deve chegar a um consenso sobre alimentação.

Idosos podem apresentar problemas específicos da idade como:

  • Prisão de ventre
  • Intolerância á lactose
  • Dificuldade de mastigação
  • Problemas digestivos.
    Perda do parceiro
  • Dificuldades de locomoção e de fazer compras
    Distúrbios na visão
    Dificuldade de fazer a comida.
    Baixa renda
    Ausência de interesse em informações sobre nutrição e precária educação alimentar.

Para o máximo proveito das refeições:

? Capriche no preparo das refeições: aroma, cor, apresentação, textura,. Faça pratos bonitos, apetitosos e saudáveis diversificando os nutrientes.

? Faça pratos que tenham o poder de saciedade, contendo fibras.

Alimente-se calmamente a fim de que os neurônios possam avisar o cérebro de que já se ingeriu o suficiente.

? Caso coma sozinho e não gosta da solidão, promova almoços caseiros ou filie-se a uma organização.

? Coma ao menos 5 porções de verduras, frutas e legumes todos os dias.

? Beba 6 a 8 copos de água ao dia. Separe a água em um recipiente e certifique-se de que bebeu esta quantidade.
? Faça caminhadas diárias e pratique esportes propícios para a idade, mas consulte sempre um profissional.

Coma sempre alimentos protéicos nas refeições, para os vegetarianos ovos, leite e derivados e grãos.
Evite o consumo exagerado de sal.

Use a criatividade no preparo das refeições, evite a monotonia, faça os alimentos com prazer.

Leia os rótulos e as instruções das embalagens.

Exponha-se diariamente ao sol logo cedo ou ao entardecer,para auxiliar a fixação da vitamina de no organismo.

Evite utilização excessiva de açúcar, doces e alimentos gordurosos para prevenir doenças como diabetes, obesidade e cardiovasculares.

Dê prioridade à utilização de gorduras de origem vegetal como soja, arroz, canola, e principalmente azeite de oliva.

Compre sempre alimentos de época, que tem melhor conteúdo nutricional.