PET, uma material de fácil da reciclagem!

Ele é lindo, leve, translúcido, brilhante, moldável, impermeável, de fácil manipulação e além de tudo é extremamente resistente.

O PET (polietileno tereftalato) chegou no Brasil em 1988, foi uma revolução no mundo das embalagens, um milagre econômico e, o fim das pesadas garrafas de vidro na troca do refrigerante.

Mas nem tudo são flores, a chegada do PET foi o sepultamento da ultima consciência de vida útil dos bens de consumo, pois as antecessoras das garrafas PET (as garrafas de vidro) iam e vinham de nossas mesas, rodando cidades, passeando em centenas de mesas de famílias diferentes até o seu drástico fim: “a Queda”, e seu destino final “cacos no muro”. A historia das garrafas de refrigerante tinha um inicio, meio e um “fim útil”!

Até o inicio dos anos 90 a PET era uma novidade, não sabíamos lidar com ela, não conhecíamos seus valores, e em pouco tempo cobrimos leitos e margens dos rios com as lindas barcas transparentes, e que “coincidência”: as enchentes em grandes cidades aumentaram!!!

Então, vendo os impactos descobrimos que o PET não é biodegradável, que o PET que usamos hoje perdurará à nossa própria existência, então foi fácil captar a mensagem de que a cultura do descarte deste material não pode continuar.

Hoje existem oficinas de artesanato que lidam com o PET sem reindustrializá-lo, as oficinas fabricam brinquedos, utilidades domesticas, moveis e vários outros objetos realmente Úteis. O papel desta forma de reciclagem é social, ela difunde a cultura do RE-CICLO, da revalorização e do reconhecimento do potencial ativo no PET.

Mas a grande revalorizadora do PET é a indústria que absorveu só em 2006 cerca de 174 mil Toneladas do material transformando-o em um novo bem de consumo, com valor até 30% menor do que o feito com material “virgem” . Esta área de reciclagem tem uma grande importância econômica pois movimentou só em 2006 aproximadamente 150 milhões de reais ( esse valor pode duplicar).

No Brasil diversos estados já possuem industrias de reciclagem de PET, porém 3 estados merecem destaque (valores de 2006) :
– São Paulo (com 24% da reciclagem em todo pais);
– Rio Grande do Sul (com 12% da reciclagem em todo pais)
– Santa Catarina ( com 11% da reciclagem em todo pais).

Reciclamos no ano de 2006 menos de 50% do material produzido, mas de todo material reciclado 90% tem origem em PET pós-consumo, ou seja, vêm de nossos refrigerantes, desinfetantes e embalagens afins. Apenas 10% do material Reciclado tem origem de restos industriais.

A Cidade de São Paulo se destaca das demais, pois alem de ser a maior recicladora ( com 44% do PET reciclado do país) consome 50% dos produtos reciclados.

Mas onde esta o PET reciclado?
Pois bem você pode estar vestindo ela agora, pois 44% dos produtos de
reciclagem vai para área têxtil, ou seja via roupas, carpetes, forros, e tecidos em geral.
Ou quem sabe você esta pisando nele pois 16% de todo pet reciclado vira resinas, que também são usadas em pisos.

Hoje com PET reciclado são confeccionados moveis, materiais de construção, artesanatos diversos, brinquedos, materiais náuticos, pisos, espumas, cobertores, Lonas, toldos, barracas, cordas, filtros, garrafas, embalagens, bandejas, fitas, sapatos, malas, mochilas, resinas adesivos e muito mais.

Fazer nossa parte é simples, basta não misturar os materiais na hora de separá-los para a coleta, com isso garantimos produtos mais baratos para nós e mais lucro para os catadores, pois as embalagens sujas (que foram tratadas como lixo) prejudicam o processo de reciclagem, a limpeza do material fica mais difícil e acaba encarecendo muito o valor do produto final.

Links de reciclagem e tutoriais no Bemtefiz:
Artesanato para crianças

Referencia de Sites:

www.bahiapet.com.br/recicla1.htm
www.setorreciclagem.com.br/modules.php?name=News&file=article&sid=573
www.setorreciclagem.com.br/modules.php?name=News&file=article&sid=146
www.reviverde.org.br/plastico.htm
www.plastico.com.br/revista/pm342/reciclagem2.htm
www.reciclaveis.com.br