Lixo limpo e Lixo Sujo

Lixo limpo Lixo Sujo

Separo meu lixo em casa desde que tenho uma casa para chama de Minha.

O hábito de separar os Lixos

No início não foi fácil para todos aqui em casa, eles não entendiam que os lixos eram diferentes. O habito de parar para pensar antes de jogar o lixo é algo que precisamos cultivar.

Então depois de um pouco de insistência combinamos que embalagens, papel, plásticos, e outros resíduos limpos, secos e desengordurados iriam para um determinado cesto de lixo(Lixo limpo) e que restos de alimentos, lixos oleosos ou úmidos iriam para outro cesto de lixo (Lixo Sujo).

Com o tempo “Lixo limpo” e “Lixo sujo” passaram a ser impossíveis de misturar. Basta praticar essa seleção por algum tempo para perceber a diferença entre os lixos, um cheira e atrai moscas,  outro é puro resíduo limpo, reciclável, mal dá para chamar de lixo.

O processo de reflexão sobre o que chamados Lixo

Aos poucos a própria forma de encarar o “Lixo Limpo” muda, por vezes aqui em casa retiramos algo do lixo limpo para reutilizar em alguma coisa (somos muito criativos). Se os lixos sujo e limpos estivessem juntos dificilmente alguém iria meter a mão na lata para achar a matéria prima necessária para o invento ou reparo.

É importante começar, uma vez que o processo de separação de lixo começa dificilmente ele para. Entranho passa ser o comportamento de quem mistura as coisas.

Os benefícios da separação do lixo.

  • Visibilidade do impacto do volume das embalagens no lixo que gera mais consciência de consumo;
  • reflexão sobre os hábitos de consumo de todos os moradores da casa;
  • preservação das qualidades uteis do “Lixo limpo”;
  • valorização da matéria prima reciclável para revenda;
  • facilitação do processo de coleta, seleção e reciclagem;

Valores sobre consumo e noção sobre o uso de embalagens são as primeiras coisas que aprendemos com o habito da separação dos lixos.

Mesmo não existindo coleta seletiva em sua cidade o ato da separação de lixo é fundamental para o processo de reciclagem.

Como vemos nos noticiários e na dramaturgia, existem pessoas que vivem do lixo, famílias inteiras que buscando renda através do “Lixo Limpo” em lixões e aterros. Ao separar em casa os lixos e sujo e limpo, mesmo que o lixo limpo vá para o aterro ao lado do sujo, o valor de matéria prima reciclável contida no “lixo limpo” é preservado, com isso o processo de reciclagem exigirá menos recursos, o “lixo limpo” será melhor aproveitado, terá mais valor comercial, gerando assim uma renda melhor para os envolvidos no processo de coleta e reciclagem.

Separar o lixo é mais que uma necessidade, é um exercício de cidadania que quando for exercido por uma maioria será capaz de mudar os rumos do consumo e distribuição de renda, evitando o desperdício e melhorando a qualidade de vida e de trabalho dos profissionais da reciclagem.