Exemplos práticos dos 3 Rs da Sustentabilidade

Os 3 Rs da sustentabilidade são:

  • Reduzir
  • Reaproveitar
  • Reciclar

Antes de qualquer explicação sobre o que quer dizer cada uma destas palavras vamos entender o porque delas:

Porque Reduzir?

Consumimos muito mais que precisamos, e para consumir extraímos mais da natureza do que ela é capaz de repor.

Se continuarmos a consumir mais do que precisamos os recursos podem literalmente acabar.

O consumo responsável ajuda a manter o delicado equilíbrio dos recursos naturais e preserva o planeta terra.

A reflexão sobre a necessidade e utilidade dos produtos que compramos é muito importante, pois se você possuir, guardar e estagnar mais do que é capaz de consumir significa que está “comendo” a parcela do mundo de alguém que “ficou sem”, todo produto vem do “Meio” e é feito com coisas extraídas do planeta, para que todos tenham qualidade de vida temos que ser menos impulsivos e mais justos na hora de consumir.

Porque Reaproveitar?

Porque desperdiçar? Tudo que ainda é útil não deve ser chamado de lixo.

É uma questão óbvia. Quem joga coisa útil e boa fora pode ser comparado a quem rasga dinheiro, ou queima a própria casa porque já tem 10 anos ou mais. E ai? Vamos botar fogo no seu carro, ele deve ter mais de 4 anos certo?

O desgaste é relativo. Qual o problema de comprar algo em ótimo estado só que usado?

Porque não consertar o que quebrou? Reparos e consertos movem uma economia limpa e justa que ajuda a preservar o meio ambiente.

Veja alguns exemplos da insanidade que é o consumo de novos produtos:

  • Não consertamos aparelhos por praticidade e necessidade de consumo de moda. Levar algo para reparo técnico leva tempo, tem que ir voltar, e quando você faz isso perde a chance de se dar um novo presentinho. Você compra um novo produto e coloca o velho quebrado la na calçada sem se importar nos mais de 400 anos que ele pode levar para se decompor no meio ambiente se alguém esperto não pegar e consertar.
  • Não reaproveitamos embalagens potes de margarina porque disseram que é descartável, então compramos potes plásticos(não descartáveis) nas lojas porque estavam baratinhos e eles duram menos de um ano porque logo quebram. Quanto tempo você acha que duraria um pote de margarina se usado como o comprado na loja?
  • Eu ia falar sobre sapatos ma acho que não preciso… vou voltar nesse assunto mais adiante

Porque Reciclar?

Usar e comprar materiais reciclados deixamos de mandar o dinheiro sempre para o mesmo lugar distribuindo melhor os recursos financeiros e podemos brecar o aumento descontrolado do extrativismo dos recursos naturais que vem degradando o planeta.

Um produto reciclado ajuda a evita que seja retirado do meio ambiente mais recursos do que ele pode oferecer, isso contribui para a manutenção e melhora da nossa qualidade de vida pois poderemos ter o “novo” sempre e sem comprometer as fontes de recursos naturais.

Colaborando com a Reciclagem e consumindo os recicláveis ajudamos as próximas gerações do planeta, possibilitaremos que elas tenham sempre o “bom” e o “novo”.

A Reciclagem é o legado nosso para o futuro que garantirá  a existência de recursos do planeta e valiosas lições sobre o ciclo de tudo que existe no planeta.

Para ajudar a compreender cada um dos 3Rs vou desenvolver pequenos cenários com exemplos da aplicação destes valores:

Reaproveitar:

Ao chegar em casa Ana serve o lanche:

– Pães comprados na padaria em balados no saquinho de papel

– o Sorvete em Pote Plástico

Mais tarde ela joga fora a garrafa, o saco de papel e o pote de sorvete.

Ao fazer a janta ela percebe que não tem papel toalha para colocar os bolinhos fritos da janta, e se da conta que precisa guardar um resto de bolo na geladeira e está sem portes plásticos.

O que ela faz ? Liga o carro, vai ao mercado , compra papel toalha e um pote plástico.

No conceito de Reaproveitar ela nem teria saído de casa:

O papel do saquinho pão é absorvente e pode ser usado para absorver a gordura dos bolinhos.
O pote de sorvete vazio e com tampa poderia tranquilamente substituir um pote comprado, e possivelmente venha durar mais tempo.

Reaproveitar é aprender a enxergar o potencial de tudo que nos cerca e evitar descarte indevido de coisas uteis.

Reciclar:

Reciclar é transformar,  pegar um objeto sem utilidade e usar a matéria prima dele para transforma-lo em outro objeto. Dar um novo ciclo ao material.

Não é preciso ilustrar esse caso com Histórias.

Camisetas feitas com PET reciclado, brinquedos de parques públicos feito com material de Armas apreendias e recicladas já são bons exemplo do que é transformar material reciclável em matéria prima reciclada e novos produtos e bens duráveis.

Reduzir:

Coloquei o reduzir por ultimo poque ele pode ser Subdividido em alguns tipos de redução:

Reaproveitando e reciclando já deduzimos várias coisas, mas ainda não é suficiente.

Ainda é necessário reduzir:

1 – o consumo necessário
Se você é mulher, ou convive com uma vou para algumas questões simples:

Quantos sapatos você tem? e bolsas? (Se tem poucos já lembrou de alguém agora e está rindo muito Certo?)

Quantos destes sapatos são usados de fato? Quantos já completaram mais de um ano sem uso?

Já pensou em alugar um sapato para ir a um casamento ao invés de comprar um novo? O que acontecerá com o seu novo “sapato de festa de casamento” após o casamento da sua amiga?

Não vou falar sobre as Vaquinhas e bichinhos, não precisa.

2 – o consumo consciente

– Entro em uma loja de utilidades (ou seriam inutilidades?).

Meu propósito é: comprar uma colher de Pau
Curiosamente não existe este objeto na loja, mas passo pelo caixa e compro uma colher de madeira, um pendurador de toalha, um porta palito de dentes, e um tapete (todos de péssima qualidade).

Em uma semana estou eu buscando uma colher de Pau, a minha colher plástica derreteu, o pendurador de toalhas desmontou, o meu tapete rasgou e o porta palitos ficou entupido.

Geralmente no ato da compra a balança do menor preço é mais importante que a da melhor qualidade, isso não deveria ser assim.

Ao comprar opte sempre pela qualidade, bens duráveis tem valor. A longo prazo saem bem mais baratos que as centenas que descartou.

O excesso de consumo de materiais perenes, ou desqualificados agride o nosso planeta e é mantido às custas de empresas que não geram qualidade de vida nem reconhecimento para seus funcionários.

3 – as embalagens

Este exemplo prático vou pedir um exercício:

Ao chegar do mercado, retire todas as embalagens dos produtos, acomode tudo em locais adequados, e observe a montanha de embalagem que trouxe para casa.

Agora reflita, os alimentos precisavam de tanta proteção assim? Será que essas embalagens são funcionais ou meras propagandas. Será que elas não são muito maiores do que o necessário?

Para dar mais destaque e vender mais eles fazem embalagens enormes e raramente funcionais.

 4 – Desperdício e Hábito de trocas

Comprar sempre mais do que necessitamos é um habito horrível, mas pior que isso é o habito de deixar estragar tudo que excede a nossa necessidade.

Desperdiçar é como matar. É tirar o direito de ser útil de algo que poderia estar fazendo a diferença em algum lugar.

Exemplo de desperdício:

João tem uma geladeira boa, mas velha.

Ele comprou uma geladeira mais econômica, maior e melhor.

A geladeira antiga ele deixou encostada lá nos fundos, guardando alguns bagulhos que ele pensa em usar um dia.

A Joana, vizinha do João, tem um orçamento mais restrito, e está sem geladeira a meses guarda tudo que não é perecível em uma estante velha. Ela sempre cozinha o suficiente para as refeições, mas mesmo assim, com frequência e muito pesar ela tem que jogar alimentos fora porque sem a geladeira o alimento estraga.

João está desperdiçando a geladeira achando que esta utilizando, e joana esta desperdiçando alimento porque não tem uma geladeira que gele.

Se o problema de Joana é a geladeira e de João uma armário para guarda coisas, uma simples troca poderia solucionar esse cenário de desperdício.

Para não desperdiçar devemos mudar o olhar que temos sobre todas as coisas.